ABC - Grande SP - Sociedade -

Record estreia novo reality de Gugu, gravado no ABC

Depois de Luciano Huck, com o “The Wall”, da Rede Globo, os estúdios Vera Cruz, em São Bernardo, receberam as gravações do novo reality show da Record, apresentado por Gugu Liberato. “Canta Comigo” estreia nesta quarta (18), às 22h30.

A atração é mais um formato pronto do grupo holandês Endemol – versão brasileira do programa britânico “All Together Now”. Artistas de variados estilos musicais têm de soltar a voz e convencer os 100 jurados que merecem seguir na disputa pelo prêmio de R$ 300 mil.

Caso aprecie a performance, um jurado pode levantar e começar a cantar junto com o candidato. Quanto mais jurados em pé, mais pontos o participante faz. A direção é de Marcelo Amiky e a direção do núcleo de realities da Record está a cargo de Rodrigo Carelli.

O estúdio

A escolha pelo Vera Cruz, lendário na produção cinematográfica nacional, se deu por razões técnicas – como ocorreu com o quadro do “Caldeirão do Huck”. O estúdio foi o único a apresentar a estrutura necessária para a montagem do palco e do painel, de grandes proporções (150 m²), para os 100 jurados.

Por se tratar de um espaço locado, a emissora optou por otimizar a utilização dos estúdios. Os trabalhos no Vera Cruz seguiram em ritmo intenso e já foram concluídos (no último dia 10). Apenas a grande final do “Canta Comigo” será transmitida ao vivo. No total, esta temporada terá nove edições.

Além da nova produção da Record e das versões brasileira e latina do “The Wall”, outros projetos foram realizados recentemente nos estúdios Vera Cruz, após a retomada das atividades de entretenimento. Personalidades como a modelo Gisele Bündchen e o jogador de futebol Neymar também passaram pelo local para gravações de campanhas publicitárias.

Confira algumas curiosidades dos bastidores:

  • Apesar de todo o planejamento, algumas coisas saíram dos conformes: um dos jurados, cover de Elvis Presley, se estranhou com os colegas Talita Real, atriz e cantora (backing vocal do “Dancing Brasil”), e Robinson Santos, cantor e professor de técnica vocal, segundo o colunista Flávio Ricco.
  • Numa das gravações, a empresária da noite paulistana Lilian Gonçalves saiu dos estúdios Vera Cruz chorando por causa do “encrenqueiro”, o que deixou a produção sem saber que medidas tomar para contornar o clima de estranheza entre os membros do júri do reality.
  • No fim das contas, a Record demitiu Márcio Aguiar, conhecido como “Elvis da Paulista”, por mau comportamento e o substituiu por Renato Carlini, outro cover de Elvis. Aguiar participou dos seis primeiros episódios e, apesar das evidências, alega ter sido vítima de armação.

Cover “encrenqueiro” de Elvis foi demitido após seis programas gravados e acabou substituído

  • A ideia inicial era montar um painel com renomados especialistas da área musical, o que não foi tarefa fácil. Produtores, cantores e outros profissionais prestigiados da cena ou pediram cachês muito altos ou disseram “não” de pronto, diante das condições oferecidas por Record e Endemol.
  • Ainda de acordo com Ricco, os mais conhecidos teriam pulado fora porque seriam obrigados a usar suas próprias roupas, sem direito ainda a transportes individuais à disposição.  O cachê – de R$ 5 mil, pago em três parcelas – também não teria convencido uma boa maioria.
  • Alguns nomes tidos como certos entre os 100 jurados ficaram só na especulação. Mas Latino, César Menotti e Eduardo Costa, além da cantora Paula Fernandes (que fez uma ponta na novela global “Deus Salve o Rei”) fecharam participações especiais como líderes rotativos.  No formato original da atração, “All Together Now”, essa função era exercida somente pela ex-Spice Girl Geri Halliwell.
  • Bira, dos programas de Jô Soares, ficou de fora devido a uma crise de labirintite. Alegou que não teria como aguentar tantas horas diárias de gravação.
  • Para completar, houve debandada também de candidatos. Como o “The Voice” foi estrategicamente antecipado de setembro para julho (estreou nesta terça, dia 17), vários inscritos no novo reality de Gugu receberam chamado de uma produtora da Globo e escolheram a concorrência. Para repor as vagas perdidas, a Record precisou promover nova audição num conservatório musical em São Paulo.
  • Gugu, que recentemente substituiu Roberto Justus no “Power Couple”, era cotado para apresentar a edição 2018 de “A Fazenda” e Marcos Mion ficaria com o “Canta Comigo”. Como Gugu preferiu o reality musical, Mion acabou indo pra roça – ou melhor, comandará “A Fazenda”.
  • Nem só de perrengues foi marcada a produção: chamou a atenção da equipe o affair vivido entre Deise Cipriano, da Fat Family, e o cantor e musicista Diogo Vianna.
  • No encerramento do último episódio gravado no Vera Cruz, todo mundo cantou “Pintinho Amarelinho”.

Gugu Liberato entre os 100 jurados do “Canta Comigo”; todos cantaram “Pintinho Amarelinho” ao final das gravações em São Bernardo

Entre os 100 jurados estão a dupla Pepê e Neném; os cantores Salgadinho, MC Créu, D’Black, Gilliard, Felipe Dylon, Sula Miranda, Carla Cristina (ex-vocalista do grupo As Meninas, do hit “Xibom Bombom”), Thaíde e Leandro (do KLB); Penélope Nova (ex-apresentadora da MTV); e a ex-paquita Andréa Sorvetão com o marido, Conrado.

Leia também:

Filha de Oswald de Andrade retorna à casa onde o escritor morou em Ribeirão Pires

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhar: