ABC - Sociedade -

Neto de Lula morre de meningite em Santo André e ex-presidente é autorizado a participar do velório no ABC

Arthur Araújo Lula da Silva, neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, morreu nesta sexta-feira (1º), às 12h36, no Hospital Bartira, em Santo André, vítima de meningite meningocócica. O menino, de apenas 07 anos, deu entrada na unidade hospitalar às 07h20, com quadro instável, e não resistiu após agravamento da infecção. Desta vez, Lula obteve autorização judicial para acompanhar o velório do neto, ao contrário do que ocorreu em janeiro deste ano, quando Genival Inácio da Silva, mais conhecido como Vavá, irmão do petista, morreu em decorrência de complicações por um câncer no pulmão.

O ex-presidente chegou ao cemitério Jardim da Colina, em São Bernardo, por volta das 11h deste sábado (02) e foi recebido aos gritos de “Lula, guerreiro do povo brasileiro”, “Lula, Lula” e “Lula livre” por militantes do PT e apoiadores. Ele deixou a superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, no início da manhã sem algemas e vestindo um blazer preto. Após trajeto de helicóptero até o aeroporto, na região metropolitana da capital paranaense, embarcou numa aeronave para São Paulo e, do aeroporto de Congonhas até a cidade do ABC, novamente num helicóptero. Tudo sob forte esquema de segurança.

Segundo relatos da Folha de São Paulo, Lula recebeu a notícia da morte do neto por seu filho Sandro Luis Lula da Silva, pai do garoto, por telefone. Arthur é filho de Sandro – da união de Lula com Marisa Letícia (1950-2017) – e de Marlene de Araújo Lula da Silva. Ainda na carceragem, o ex-presidente desabou, segundo aliados, diante do chefe da custódia e com a foto do neto nas mãos.

Lula e dona Marisa com o neto, na comemoração pelos 70 anos do ex-presidente (Foto: Ricardo Stuckert)

O próprio Lula teria desestimulado que fizessem do velório um ato político como forma de evitar a rejeição do pedido de saída temporária. Para pessoas próximas do ex-presidente, foi o mais duro golpe sofrido por ele desde a prisão. A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, foi autorizada a visitá-lo nesta sexta. O corpo do menino será cremado no mesmo cemitério Jardim da Colina.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do atual presidente da República, Jair Bolsonaro, do mesmo partido,  criticou a liberação de Lula para acompanhar o velório e a cerimônia de cremação do neto e insinuou que o evento serviria para colocar o ex-presidente em evidência “posando de coitado”. Pela declaração infeliz, foi duramente criticado nas redes sociais. Ao contrário do parlamentar, o governador do Paraná, Ratinho Júnior (PSC), se solidarizou ao oferecer aeronave para a viagem do ex-presidente a São Paulo.

O artigo 120 da Lei de Execuções Penais prevê que “os condenados que cumprem pena em regime fechado ou semiaberto e os presos provisórios poderão obter permissão para sair do estabelecimento, mediante escolta, quando ocorrer um dos seguintes fatos: falecimento ou doença grave do cônjuge, companheira, ascendente, descendente ou irmão”.

Chegada de Lula ao cemitério Jardim da Colina, em São Bernardo, para o velório do neto (Foto: Miguel Schincariol/AFP)

Condolências no ABC

Políticos da região também manifestaram pesar. “Uma tristeza imensa essa notícia da morte do Arthur, neto do presidente Lula. Imensa a dor de todos nós e em especial da Marlene e do Sandro. Que Deus receba o pequeno Arthur de braços abertos e conforte os corações do Lula, da Marlene, do Sandro e de toda a família”, publicou o ex-prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT).

O atual chefe do Executivo do município também deixou as divergências políticas de lado e se manifestou. “Muito triste a morte do pequeno Arthur Lula da Silva. Que Deus console e dê forças para a família nesse momento tão difícil”, postou Orlando Morando (PSDB). O prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), foi na mesma linha: “Recebi, com muita tristeza, a notícia do falecimento do pequeno Arthur Lula da Silva, de 07 anos. Neste momento de dor e de despedida, que Deus conforte o coração de toda família e dos amigos.”

“Esse é um momento de darmos as mãos e sermos seres humanos. Independentemente de preferências partidárias, ideologias ou como avalia uma figura política, não podemos deixar de nos entristecer com a morte de uma criança. Por isso, lamento profundamente o falecimento de Arthur Lula da Silva, de 07 anos, neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Deixo minhas condolências aos familiares da criança, e que tenham força nesse momento de profunda dor. E que Deus console a todos”, destacou o prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB).

“A perda de uma criança é triste e difícil de entender, porque faz cair por terra todas as nossas ideias de ordem natural das coisas. E eu fui tomado por essa tristeza pela notícia de que Arthur Lula da Silva, neto do ex-presidente Lula, morreu hoje, aos 07 anos, vítima de meningite. Em um momento como esses, não há espaço pra alimentar divergências políticas. Há espaço apenas pra lamentar e se solidarizar. E é isso a única coisa que eu consigo fazer nesse momento, mesmo não sendo apoiador de Lula, mesmo sendo oposição ao PT. Desejo que o ex presidente possa se despedir do seu neto e que Deus, em sua infinita misericórdia e bondade, possa confortar Lula e toda a família Lula da Silva nesse momento tão difícil”, escreveu o deputado federal Alex Manente (PPS).

“Com imenso pesar informo o falecimento do Arthur Araujo Lula da Silva, neto do companheiro Lula, filho do Sandro e da Marlene. Que Deus conforte imensamente a família e acolha o Arthurzinho, de 07 anos, em sua plena graça”, publicou o deputado federal Vicentinho (PT) em suas páginas e perfis na Internet logo que soube da notícia.

“Foi com muita tristeza que recebi a notícia de que faleceu na tarde de hoje o menino Arthur Araújo Lula da Silva, neto do nosso presidente Lula. Arthur tinha apenas 07 anos e foi acometido por um quadro de grave infecção causada por meningite meningocócica. Presto aqui minha solidariedade à toda a família, sobretudo aos pais do menino Marlene Araújo Lula da Silva e Sandro Luís Lula da Silva e ao nosso presidente Lula. O companheiro Lula sempre foi muito ligado à sua família. Sem dúvida a notícia do falecimento de seu neto é mais um duro golpe para ele. Esperamos que dessa vez a justiça não cometa a desumanidade de impedir o nosso presidente de se despedir de seu neto”, foi a a mensagem do também petista Teonilio Barba, deputado estadual.

Atualização: em 02/04/2019, a Prefeitura de Santo André emitiu nota informando que o laudo dos exames descartaram a morte por meningite, após análise do líquor de Arthur Lula da Silva. O Instituto Lula informou que Arthur morreu em decorrência de infecção generalizada provocada pela bactéria Staphylococcus Aureus, que costuma ser encontrada em infecções de pele.

Leia também:

Paulo Serra remodela Consórcio e restabelece diálogo com os prefeitos do ABC

Compartilhar: