ABC - Sociedade -

Santo André inicia obras de duplicação do viaduto Adib Chammas

Investimento de R$ 15,2 milhões será utilizado na construção de duas novas faixas de tráfego que irão transpor a avenida dos Estados e o rio Tamanduateí

O prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), esteve na última sexta-feira (26) no viaduto Antônio Adib Chammas e assinou a ordem de serviço que autoriza o início de intervenções para a construção de duas novas faixas de tráfego que irão transpor a avenida dos Estados e o rio Tamanduateí. O contrato assinado com a empresa Terracom Construções terá investimento de R$ 15,2 milhões.

A duplicação do viaduto faz parte do pacote de obras de mobilidade que serão tocadas com verbas do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). A Prefeitura de Santo André obteve financiamento de US$ 25 milhões junto à instituição financeira e investirá outros US$ 25 milhões em diversas intervenções pela cidade, totalizando investimento de US$ 50 milhões.

“Este viaduto, entregue em 1992 e nunca terminado, é um símbolo da paralisia da cidade nas últimas décadas. A última obra viária em Santo André foi entregue em 2004. Portanto, são 15 anos sem assistir algo dessa importância e magnitude acontecer. Temos que comemorar não apenas a conquista desta obra, mas a retomada dos investimentos em mobilidade e na malha viária, pois tudo isso é resultado do novo modelo de gestão que implementamos”, destacou o prefeito.

Internacional

Pela primeira vez na história, Santo André lançou um edital na modalidade internacional, obedecendo criteriosamente os preceitos das Políticas para Aquisição de Bens e Obras Financiadas pelo BID. As intervenções na rede viária vão trazer benefícios como a melhora na fluidez do tráfego entre as duas regiões da cidade e a redução nos tempos de viagem dos motoristas.

A medida em que os veículos levam menos tempo em seus deslocamentos, a emissão de gases poluentes diminui. Outro diferencial do projeto será o inédito método construtivo adotado para a duplicação do viaduto Adib Chammas, chamado balanço sucessivo – que permite a construção do novo complexo sem a necessidade de escoramento sob a obra e sem obstruir o sistema viário.

A estimativa de entrega da obra é fevereiro de 2021.

Confira as maquetes eletrônicas apresentadas durante a assinatura da ordem de serviço e que trazem a perspectiva de como ficará a região do viaduto após as intervenções no sistema viário:

(Foto: Alex Cavanha / PSA)

Leia também:

Armarinhos Fernando reabre unidade da Marechal, em São Bernardo

 

 

Compartilhar: