ABC - Sociedade -

Luisa Mell acolhe animais do CCZ de Ribeirão Pires

Em atendimento à decisão judicial, Prefeitura celebrou parceria com o instituto mantido pela apresentadora e ativista da causa animal; 30 cães foram transferidos para a entidade, sediada no município

Uma das protetoras de animais mais famosas e respeitadas do país, a apresentadora de TV Luisa Mell esteve nesta terça-feira (11) em Ribeirão Pires para acompanhar a transferência de 30 cães que estavam no CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) do município para o instituto que leva seu nome, localizado na cidade. Os animais foram acolhidos segundo os preceitos legais e de bem-estar.

A transferência dos 30 cães foi necessária após a Justiça determinar, no final do ano passado, a remoção dos animais – que estavam há anos no Canil Municipal. A decisão judicial foi motivada pelo barulho emitido pelos cães em área residencial.

Desde 1970, o CCZ da estância turística está localizado no final da rua Catarina Rios Giachelo, próximo ao Centro da cidade. Ao longo dos anos, porém, o número de imóveis residenciais no entorno aumentou e os animais passaram a ser um incômodo aos novos vizinhos.

Lobinho chegou filhote ao CCZ de Ribeirão Pires, há 16 anos, mais uma história de abandono, como a maioria dos casos; alguns animais são deixados em caixas e lixeiras

Lar temporário

Como alternativa à decisão da Justiça, a Prefeitura buscou apoio do Instituto Luisa Mell, que abrigará, temporariamente, os animais. Os cães terão acompanhamento de equipes do instituto e da Prefeitura. Técnicos das secretarias de Saúde e Meio Ambiente acompanharam o trabalho de transferência.

Em nota, o Executivo se compromete a seguir trabalhando em ações de incentivo à adoção responsável de cães e gatos abrigados pelo CCZ, enquanto tenta viabilizar a implantação de nova sede para o Canil Municipal, em área adequada à atividade e com infraestrutura necessária ao atendimento dos animais. “Programa municipal e gratuito de castração canina e felina tem por objetivo reduzir o número de animais abandonados nas ruas, garantir o bem-estar animal, bem como atender a legislação de zoonoses vigente”, esclarece o texto.

(Fotos: João Damásio / PMETRP)

Leia também:

Cenas de guerra em “Éramos Seis” foram gravadas em Paranapiacaba

 

 

 

 

COMPARTILHAR: