ABC - Política -

Condenação do ex-presidente Lula repercute entre petistas do ABC

Não faltaram manifestações de apoio entre os petistas da região do ABC, logo após a divulgação da sentença do juiz Sérgio Moro, condenando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a 09 anos e 06 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O processo em questão é o do tríplex, na cidade do Guarujá, litoral paulista – segundo o Ministério Público Federal, Lula recebeu propina por conta de três contratos firmados entre a empreiteira OAS e a Petrobras, entre os anos de 2006 e 2012.

A sentença, no âmbito da Lava Jato, se deu na primeira instância e Lula poderá recorrer em liberdade – Moro teria decidido não decretar a prisão preventiva para “evitar traumas”. O juiz também condenou o ex-presidente ao pagamento de multas que somam quase R$ 670 mil e o proibiu de ocupar cargos públicos por 19 anos. Essas decisões, no entanto, só terão validade depois de esgotadas todas as possibilidades de recursos por parte da defesa de Lula.

Em resumo: o caso pode arrastar-se até o STF (Supremo Tribunal Federal) e o ex-presidente só será enquadrado na Lei da Ficha Limpa, e impedido de concorrer a qualquer cargo público, se condenado por um órgão colegiado – se os desembargadores do TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), em Porto Alegre, entenderem que, de fato, ele praticou crimes.

Ou seja, se antes da eleição de outubro de 2018 não ocorrer a confirmação da sentença na segunda instância, Lula poderá ser candidato. O tribunal leva cerca de um ano e meio, em média, para analisar as sentenças de Moro.

Repercussão

Saiba o que disseram políticos do PT com base no Grande ABC, berço do partido (fundado em 1980) e onde Lula iniciou sua trajetória política, nas lutas sindicais, em São Bernardo, e nas greves durante a ditadura militar, no final dos anos 70. Boa parte deles participou de um ato em defesa do ex-presidente, no começo da noite desta quarta (12), no vão livre do MASP (Museu de Arte de São Paulo), na Avenida Paulista. “É um ato em favor da democracia”, define Marcelo Oliveira, único vereador petista na cidade de Mauá.

“Moro só prova que a elite brasileira sabe que não tem capacidade de apresentar um projeto de desenvolvimento para o país e que a única chance de continuar no poder é inviabilizando a candidatura de Lula, que ganha as eleições em todos os cenários, como foi demonstrado em todas as pesquisas. O tempo mostrará que Lula é inocente e que a perseguição sistemática que sofre é o preço de ter sido aquele que governou para o povo pobre desse país. São dois pesos e duas medidas: enquanto Temer e Aécio, com seus helicópteros e malas, continuam impunes, condenam inocentes.” (Luiz Turco, deputado estadual) 

“A perseguição a Lula está tomando um desfecho que já esperávamos. Mesmo sem elementos de provas, o juiz Moro condenou o ex-presidente. Uma condenação que reforça a tese de perseguição política com a finalidade de tirar Lula das eleições, uma afronta ao Estado democrático de direito, não tem legitimidade.” (Teonílio Barba, deputado estadual)

“A condenação do ex-presidente Lula é arbitrária e política. Eleição sem Lula é fraude. Não fomos tão surpreendidos assim porque tudo foi combinado entre a elite brasileira e a ‘República de Curitiba’, mas é preciso que o povo diga o destino do Brasil. Tudo que está acontecendo é uma sequência ao golpe que cassou a ex-presidente Dilma Rousseff, do golpe aos interesses da classe trabalhadora brasileira. Se estivesse atuando como juiz, Moro teria inocentado o ex-presidente Lula. Uma grande injustiça que será reparada. Estamos convictos que esse é mais um estágio que passaremos.” (Luiz Marinho, ex-prefeito de São Bernardo e atual presidente estadual do PT)

“A canalhice não tem limites. Mesmo sem provas, Lula foi condenado. Não importa o que aconteça, estou com o ex-presidente Lula.” (Ana do Carmo, deputada estadual)

“Parece uma ação orquestrada contra a classe trabalhadora. Em um dia votam o fim da CLT e no outro o sempre presidente Lula é condenado sem prova nenhuma. Sou contra a condenação de qualquer pessoa sem provas.” (Ana Nice, vereadora em São Bernardo do Campo)

“O homem que tirou 42 milhões de pessoas da extrema pobreza e que fez essa nação ser respeitada e reconhecida mundialmente foi condenado injustamente, sem prova alguma, somente pelas convicções da mesma justiça que absolveu Aécio Neves. É um absurdo e não vamos nos calar diante dessas atrocidades do senhor Sérgio Moro.” (Alemão Duarte, vereador em Santo André)

“A sentença de Lula nesse momento em que a pauta nacional deveria ser a aprovação do desmonte da CLT pelo Senado e a aceitação da denúncia contra Temer evidencia o compromisso de Moro com o golpe e as motivações político-partidárias de sua atuação. Não existem coincidências dessa natureza. A divulgação da sentença foi uma decisão politica, não jurídica. Um juiz não se deve prestar a esse papel.” (Eduardo Leite, vereador em Santo André)

“Mesmo sem provas, Moro condenou Lula. O medo deles é que ele volte. E, se concorrer, ele volta.” (Luiz Fernando Teixeira, deputado estadual)

“Querem impedir Lula de voltar pelas mãos do povo. Ele é inocente, fora golpistas dos Três Poderes!” (Vicentinho, deputado federal)

Leia também:

Luiz Marinho “se exclui” da disputa ao governo paulista e cita Suplicy e Haddad

Compartilhar: