ABC - Grande SP - Sociedade -

Atriz andreense Sônia Guedes morre aos 86 anos

Importante nome da cena artística nacional, foi uma das fundadoras do Grupo Teatro da Cidade e do Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André; se destacou em produções do cinema e da TV

Uma das mais premiadas atrizes de teatro, TV e cinema no Brasil, Sônia Guedes morreu nesta segunda-feira (03). Ela tinha 86 anos e estava internada no Hospital Sancta Maggiore, no bairro de Pinheiros, em São Paulo. Não divulgada inicialmente, a causa da morte foi um câncer.

Sônia Oliveira Guedes nasceu em Santo André, em 22 de novembro de 1932. Formada pela Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo (EAD), em 1967, e em canto e piano pelo Conservatório Musical de Santo André, iniciou sua carreira no teatro amador e de rua. Na década de 70, estreou na televisão, no programa “Vila Sésamo”, na Rede Globo.

A atriz ajudou a fundar o Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André, num dos principais polos industriais brasileiros: o Grande ABC. Também foi uma das fundadoras do Centro Popular de Cultura (CPC) e do Grupo Teatro da Cidade de Santo André, o GTC. Em 2009, a escritora Adélia Nicolete lançou sua biografia: “Sonia Guedes – Chá das Cinco”.

Biografia da atriz Sônia Guedes lançada pela coleção Aplauso

Na TV, Sônia despontou como Elza, a mãe de Regina Duarte no seriado “Malu Mulher” (1979). Na Globo, esteve ainda nas novelas “De Quina Pra Lua” (1985), “Barriga de Aluguel” (1990), “Coração de Estudante” (2002) e “Mulheres Apaixonadas” (2003).

No SBT, atuou em “Razão de Viver” (1983), “As Pupilas do Senhor Reitor” (1995), “Esmeralda” (2004) e “Chiquititas” (2014), sua última novela. Já na Record, participou das tramas “Vidas Cruzadas” (2000), “Cidadão Brasileiro” (2006), “Luz do Sol” (2007) e “Amor e Intrigas” (2008). Também teve passagens por Rede Manchete, TV Cultura e pôde ser vista em “Santo Forte”, no canal pago AXN, em 2015.

No cinema, estreou em “Noite em Chamas” (1977) e atuou nos filmes “A Hora da Estrela” (1985), Corpo” (2007), “Antes que Seja Tarde” (2007), “Histórias que Só Existem Quando Lembradas” (2012), “A Navalha do Avô” (2013), O Circo da Noite” (2013) e Amor no Divã” (2016). Entre os tantos prêmios e indicações por trabalhos no teatro está o APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte) de melhor atriz, em 1978, pelo espetáculo “Caixa de Sombras”.

Pelas redes sociais, artistas lamentaram a morte de Sônia Guedes e destacaram sua importância:

“Perdemos hoje uma grande atriz: Sônia Guedes. Uma amiga que juntos começamos nossas carreiras. Juntos na EAD e depois no Grupo Teatro da Cidade e em muitos espetáculos. Conquistou todos os prêmios no teatro. O teatro está de luto. Vá em paz!”Antônio Petrin, ator

Sônia Guedes nos deixou. Uma grande atriz e uma amiga generosa. Era muito querida. Que os anjos a recebam!”, Tânia Bondezan, atriz

“Querida Sônia, boa viagem. Um beijo, estrela”, Tuca Andrada, ator

O velório será realizado das 08h às 13h, desta terça-feira (04), no Cemitério do Araçá, na Avenida Dr. Arnaldo, 666, na Capital. O sepultamento se dará na vila de Paranapiacaba, em Santo André.

(Atualizada às 14h00)

Leia também:

Estilista Arnaldo Ventura apresenta nova coleção em badalado evento no ABC

Compartilhar: