ABC - Política -

Atila Jacomussi retoma o comando da Prefeitura de Mauá

Após conseguir liminar que garantiu sua volta ao Paço Municipal de Mauá, na tarde de quarta-feira (12), o prefeito Atila Jacomussi (PSB) concedeu entrevista coletiva à imprensa nesta quinta (13). Ele agradeceu pelas mensagens de apoio recebidas durante os 126 dias de afastamento e prometeu retomar programas interrompidos pela vice, Alaíde Damo (MDB), que chefiava o Executivo interinamente.

“Não estou aqui para julgar ninguém, vamos reconstruir essa cidade com amor. A esperança renasceu e com ela vamos voltar a investir em projetos que foram descontinuados”, afirmou. Entre eles estão o Café do Trabalhador e a reabertura do Pronto-Socorro do Hospital Nardini.

Para o advogado de defesa do prefeito, Daniel Bialski, o retorno de Atila mostrou que as medidas cautelares impostas foram excessivas. “Com isso, pudemos comemorar a soltura. Mostramos com justificativas que ele poderia voltar ao cargo e continuar a trabalhar”, ressaltou.

“Nunca desisti de acreditar na Justiça e em Deus porque a verdade está sendo mostrada e, por isso, posso desfrutar da liberdade e retomar o trabalho para o povo”, disse o prefeito sobre o período em que permaneceu afastado. Ele reforçou que a principal bandeira do governo a partir de agora será a Saúde. A enorme dívida com a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) é outro fator preocupante.

Sobre a situação econômica de Mauá, Atila decide até a próxima semana se o estado de calamidade financeira decretado por Alaíde será mantido. “As dívidas sempre existiram e foram herdadas de governos passados, mas não decretei estado de calamidade financeira porque não queria transferir responsabilidade para nenhum governo”, cutucou. “Tínhamos contenção de gastos e nossa resposta às dificuldades era o trabalho.”

A primeira medida do chefe do Executivo mauaense após reassumir suas funções foi exonerar mais de dez secretários nomeados por sua vice, incluindo parentes de Alaíde. Integrantes do segundo e terceiro escalões também estão sendo demitidos. “Agiram de maneira precipitada e impensada”, declarou Admir Jacomussi (PRP), pai de Atila e presidente da Câmara de Mauá, sobre as nomeações durante o governo interino.

Atila já confirmou a volta de dois de seus “braços direitos” ao primeiro escalão: Israel Aleixo, ex-superintendente da SAMA (Saneamento Básico do Município de Mauá), e Márcio de Souza, ambos do PSB, como secretário de Governo e chefe de Gabinete, respectivamente. A primeira-dama Andreia Rolim Rios deve retornar à Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres, além de comandar o Fundo Social de Solidariedade. Marcos Maluf foi anunciado como novo titular de Administração.

O comentário nos bastidores dá conta de que os secretários nomeados por Atila e que permaneceram fiéis à Alaíde correm risco de perderem seus postos, entre eles Chico do Judô (Serviços Urbanos) e Rogério Babichak (Justiça e Defesa da Cidadania). Coordenador do PSDB na região do ABC, Márcio Canuto se antecipou e colocou o cargo de secretário do Verde e Meio Ambiente à disposição. O blog apurou que ele pode migrar para o governo de Bruno Covas, na Capital, ou de Orlando Morando, em São Bernardo.

Atila foi preso no dia 09 de maio no âmbito da Operação Prato Feito, da Polícia Federal, que investiga irregularidades e desvios de verbas da merenda escolar em diversas cidades paulistas. Ele foi liberado depois de 37 dias (inicialmente, na sede da PF em São Paulo, depois no presídio de Tremembé, no Interior). Na ocasião, João Gaspar, ex-secretário de Governo do município também foi preso e, mesmo solto, segue impedido de retomar suas funções.

Confira a lista de exonerados do do primeiro escalão da gestão interina de Alaíde Damo:

Antônio Carlos de Lima (Governo); Cássia Cogueto (Relações Institucionais); Caio Evangelista (Cultura e Juventude); Marcelo Lima Barcellos de Mello (Saúde); Temístocles Cristófaro (Planejamento Urbano); Michel Bianchini (Trânsito e Sistema Viário); Laura Demarchi (Políticas Públicas para Mulheres); Paulo Cordeiro (Administração e Modernização); Marcos Ratti (Habitação); Erenita Eman (Gabinete); Denise Debartolo (Educação); Luiz Alfredo dos Santos Simão (Segurança Pública e Defesa Civil); Mauro Moreira (SAMA).

(Foto: Roberto Mourão / PMM)

Leia também:

FEASA prepara 22ª montagem teatral e reforça participações especiais

 

 

 

Compartilhar: