ABC - Sociedade -

Prefeitura de Santo André promete dez unidades de saúde revitalizadas até o fim do ano

Após toda a polêmica causada pela interdição total de sete unidades de saúde e do fechamento parcial de outras duas para reforma, a Prefeitura de Santo André tranquiliza a população e garante que até o final deste ano todas serão entregues. Além dos postos em obras, está sendo finalizado o Centro Especializado em Reabilitação (CER), batizado Reabilita (foto principal), no bairro Campestre.

O Paço informa que todos os equipamentos integram o programa QualiSaúde, que prevê, além das revitalizações, a modernização do atendimento no sistema público. Recentemente, foi reaberta a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Bangu, com capacidade para até 20 mil atendimentos mensais – ao custo de R$ 5 milhões.

UPA Bangu, entregue em abril dentro dos padrões do QualiSaúde, deu início à reabertura de unidades que tiveram seus serviços interrompidos para obras de modernização

No início deste mês, o Executivo anunciou a decisão de reativar a UPA Centro, fechada desde 2016 – chegou-se a cogitar que o prédio abrigaria uma UBS (Unidade Básica de Saúde) e os serviços do Programa Municipal DST/AIDS, atualmente na Vila Guiomar (onde a ideia inicial era ampliar as estratégias de Saúde da Família). A notícia de reabertura da UPA, próxima ao CHM (Centro Hospitalar Municipal), foi dada pelo secretário de Saúde do município, Márcio Chaves.

Reabilita

O CER será o primeiro equipamento de referência para atendimento de pessoas com deficiência física, auditiva, visual e intelectual da região do ABC. As obras do equipamento, paralisadas desde 2016, foram retomadas no ano passado. Atualmente, os atendimentos de reabilitação física e intelectual do município são realizados no Centro de Reabilitação Municipal (CREM), situado Parque Novo Oratório. No local, são acompanhados em média 350 pacientes e realizados 3.500 procedimentos por mês.

Além do Reabilita, os outros locais que deverão ser entregues até dezembro são as USs (Unidades de Saúde) Parque Novo Oratório, Parque das Nações, Vila Humaitá, Bom Pastor e Campestre, as UPAs Jardim Santo André e Centro, a USF (Unidade de Saúde da Família) Jardim Cipreste e o Centro de Especialidades 3, na Vila Vitória.

Mutirões

Neste sábado (16), a  Prefeitura realizou, em 17 unidades de saúde, o primeiro de três mutirões previstos até o final do mês para zerar a fila de espera por exames laboratoriais e de imagem em Santo André. A ação integra o programa Saúde Fila Zero e prevê cerca de 90 mil exames, beneficiando 18 mil pessoas.

“Queremos neste ano zerar todas as filas. Além disso, com o programa QualiSaúde, entregamos a UPA Bangu e teremos mais dez equipamentos pra gente construir uma saúde com mais qualidade na cidade de Santo André”, afirmou o prefeito Paulo Serra (PSDB).

Secretário de Saúde, Márcio Chaves, acompanha o prefeito Paulo Serra em mutirão do Saúde Fila Zero que visa realizar cerca de 90 mil exames laboratoriais e de imagem até o final de junho

Leia também:

Instituto Mauá recebe Bernardinho em evento sobre liderança e renovação política

 

 

Compartilhar: