ABC - Sociedade -

Paranapiacaba é opção para curtir as férias com natureza e história

Que tal aproveitar as férias para ter aquele contato com a natureza, algo cada vez mais raro nos dias de hoje para quem vive nos grandes centros? Paranapiacaba, em Santo André, muito conhecida por sua arquitetura inglesa do início do século 19 e pela famosa réplica do Big Ben, oferece opções de trilhas para toda a família, além do circuito histórico e museológico na vila inglesa.

Há seis trilhas diferentes para serem exploradas, dentro do Parque Municipal Nascentes de Paranapiacaba, com variados níveis de dificuldade, mas que precisam ser percorridas com o acompanhamento de um monitor do local. Uma das mais fáceis, com um dos menores trajetos, é a trilha dos Gravatás. O percurso de 639 metros pode ser feito em cerca de uma hora. No caminho, o visitante é contemplado com a sombra de árvores como o Manacá-da-Serra e a Miconia-Cabuçu, além, é claro, dos Gravatás.

Recomendada para os trilheiros mais experientes, a trilha da Comunidade é considerada a mais difícil. Durante um percurso de pouco mais de 4 km, que costuma ser completado em cerca de quatro horas, o visitante enfrenta uma declividade de mais de 30 graus, mas irá conhecer a nascente dos rios Grande e Pinheiros, podendo ainda experimentar a água que escorre de uma das piscinas.

São seis opções de trilhas, com diversos níveis de dificuldade

Quem desejar fazer trilha deve procurar o Centro de Visitantes (rua Direita, 371) e solicitar o acompanhamento de um monitor. Os valores são definidos no local. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 4439-0321.

Circuito histórico

Os dias de verão favorecem também a apreciação do circuito histórico e museológico da Vila de Paranapiacaba, que é muito famosa por seu Festival de Inverno, realizado tradicionalmente no mês de julho. Nesse caso também é recomendada a solicitação de  um guia especializado que, além de contextualizar histórica e culturalmente todos os pontos turísticos, permite o acesso a espaços cuja visitação é exclusiva para quem está com monitor.

O Circuito Museológico é composto pela Casa da Família Ferroviária, a Casa Fox (que reproduz interior da moradia dos operários envolvidos na construção da estrada de ferro no final do século 19) e a Forjaria, onde o ferro era fundido para a criação de peças como dobradiças e pinos bem como de ferramentas para os operários. Também fazem parte do circuito uma visita à Casa da Arquitetura, que abriga exposição com plantas e maquetes das moradias da ferrovia, ao Clube União Lyra Serrano, construído em dois pavimentos em 1938 para abrigar a vida social da Vila na época, e o passeio pelo casario histórico.

Circuitos histórico e museológico são opções de passeio no mês de janeiro na vila inglesa de Santo André

Para solicitar o acompanhamento do monitor, o visitante deve procurar o Centro de Informações Turísticas (rua da Estação, s/nº). Telefone: 4439-0109. O valor também é definido no local.

A Vila oferece ainda variado artesanato local, a feira Caminhos do Cambuci aos finais de semana, bem como restaurantes e várias opções de hospedagens.

Restauro

A Prefeitura de Santo André anunciou em dezembro que vai retomar em 2019 as obras de restauro da Vila de Paranapiacaba. O município assegurou junto ao Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Arquitetônico Nacional) o repasse da verba federal do PAC Cidades Históricas, que possibilitará a restauração de 242 imóveis da Vila Martin Smith, além do Cine Lyra, de um imóvel incendiado na região do Hospital Velho e do campo de futebol do Clube União Lyra Serrano, que teria sido o primeiro do país. O investimento previsto para as intervenções é de R$ 26 milhões.

Prefeitura garantiu repasses de verbas junto ao Iphan

O PAC Cidades Históricas foi aprovado em 2013, prevendo intervenções da ordem de R$ 42 milhões. As obras que estavam em andamento foram entregues pela atual administração no ano passado: a adequação da fachada da Biblioteca (antiga Casa do Engenheiro), o restauro do antigo almoxarifado da SPR (São Paulo Railway Company), os galpões das oficinas de manutenção e a garagem das locomotivas, hoje chegada do Expresso Turístico em Paranapiacaba.

Segundo a Prefeitura, as demais obras não tinham começado ainda porque se identificou a necessidade de analisar de forma detalhada os gastos previstos, garantido assim a sustentabilidade financeira do convênio. “Foram revisados contratos, feitos estudos detalhados e levantamento da parte jurídica”, explica o secretário do Meio Ambiente, Fábio Picarelli.

Para que a verba fosse assegurada, o Iphan estabeleceu vários requisitos a serem cumpridos por Santo André e o principal deles era a rescisão dos contratos anteriores. “Conseguimos destravar o PAC e agora vamos retomar as obras ainda no primeiro semestre deste ano”, destaca o secretário.

O campo de futebol do Clube União Lyra Serrano será o primeiro a ter o processo de licitação aberto, ainda em janeiro, com previsão de investimentos de aproximadamente R$ 2,2 milhões. O maior e mais complexo contrato é referente ao restauro de 242 imóveis, devido às diversas especificidades das casas, como, por exemplo, tipologias diferentes.

Relógio também está no programa de restauração da vila do século 19 que será concluído

A restauração da réplica do Big Ben, um dos mais conhecidos pontos de Paranapiacaba, também foi confirmada recentemente. O imponente relógio foi instalado na vila inglesa em 1898 para remeter os habitantes ao clima de sua terra natal, na Inglaterra. O trabalho ficará a cargo da MRS Logística S.A., empresa que opera a  concessão da malha ferroviária da região.

(Fotos: Alex Cavanha e Júlio Bastos / PSA)

Leia também:

Novo presidente do Consórcio do ABC, prefeito Paulo Serra fala em rever modelo de gestão da entidade regional

 

Compartilhar: