ABC - Política -

Escola “polêmica” abre as portas neste sábado em São Caetano

Depois de quatros anos de imbróglio e de ter sua finalidade alterada (virou depósito de merenda), a Escola José Auricchio será inaugurada neste sábado, às 10h, em São Caetano. Em vez da nomenclatura EMI (Escola Municipal Infantil) – que segundo o Paço foi afixada anteriormente na fachada por engano – será uma EMEI (Escola Municipal de Educação Infantil), portanto não apenas com berçários (creche), mas mista (bebês e crianças de 02 a 05 anos).

Foto 2 - Salas já estão equipadas

A gestão do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB) correu para concluir pequenos ajustes para a abertura em apenas dois meses. A unidade tem capacidade para atender até 400 alunos, mas inicialmente serão 230 crianças, divididas em oito salas de aula. Há ainda berçários, playground, solário, cinco banheiros para adultos (um adaptado para pessoas com deficiência) e oito banheiros para crianças (dois adaptados).

“A Educação é o principal vetor de transformação social. São as escolas, principalmente as de Educação Infantil, que iniciam a criança no aprendizado, que formam o caráter para que ela chegue à adolescência sabendo o que é certo e errado. Vamos ajudar a formá-las e a transformá-las”, afirma o prefeito.

Segundo a Secretaria de Educação, a cidade encontrava-se com déficit de vagas na Educação Infantil (dos 04 meses aos 06 anos), o que será amenizado com o novo espaço – lembrando que o governo do ex-prefeito Paulo Pinheiro (PMDB) iniciou a construção de uma nova escola na avenida Presidente Kennedy.

Foto 3 - Dependências contam com refeitório, banheiros equipados e áreas de lazer

Para que a nova EMEI fosse liberada foi necessário que a Câmara Municipal levantasse recesso a pedido de Auricchio. Uma alteração na Lei de Zoneamento foi aprovada pelo Legislativo – a escola é vizinha de um posto de combustíveis.

As aulas da rede municipal já tiveram início no último dia 13, mas a nova escola deverá receber os alunos no próximo dia 20. A unidade fica na Rua Santa Rosa, 79, no Bairro Santa Paula.

Se havia alguma dúvida: a escola chegou a ser entregue em 2012, mas nunca houve inauguração.

Abono

No início do mês, foi paga a nona parcela de 2016 para os educadores. O valor total foi de R$ 2.541.053,36. Já a décima e última parcela – que também havia ficado pendente – está em análise pela equipe técnico-financeira da Secretaria da Fazenda.

Bolsas de Estudo

Sobre outro tema que tem gerado discussão, a Secretaria de Educação informa que o edital de Bolsas de Estudo de Ensino Superior para 2017 sairá na primeira quinzena de março. As instituições que fazem parte do programa são a USCS (Universidade de São Caetano do Sul) e o Instituto Mauá de Tecnologia. Alunos tem cobrado o prefeito a respeito dos meses que estão sem receber o benefício (há parcelas referentes ao meio do ano passado). Por enquanto, não há uma posição oficial sobre os atrasados e a questão segue em análise.

Material e Uniforme

Em ambas as situações, a Secretaria de Educação ratifica o andamento dos processos para a abertura de novas licitações. A orientação é para que os diretores de escolas instruam seus alunos para usarem temporariamente os uniformes de 2016 e possam usar outra roupa em caso de algum aluno não ter mais o uniforme. O edital para licitação de compra de uniformes não foi providenciado no ano passado e está em andamento o novo processo.

Já o edital de kits de material escolar foi iniciado na gestão anterior, porém o Tribunal de Contas do Estado (TCE-SP) julgou a licitação irregular. Um novo edital está em andamento. A recomendação, para o início das aulas, é de que os diretores passem uma listagem básica aos alunos, até a chegada dos kits.

Leia também:

Escola fechada: Auricchio evita polemizar sobre declaração de Pio

 

Compartilhar: