ABC - Política -

Entrevistas exclusivas: azeda relação entre Caio Funaki e Gilberto Costa; mulher do presidente do PEN é exonerada do gabinete do vereador

O meio político de São Caetano despertou nesta sexta-feira (31) com destaque para um racha entre o vereador Caio Funaki, do PEN, e o presidente municipal da legenda e ex-candidato a prefeito Gilberto Costa . O clima acabou culminando na exoneração de Marcela Facundo Costa, esposa de Gilberto, do gabinete de Funaki.

Em entrevista ao BLOG DO BAENA, Gilberto preferiu não comentar a exoneração da mulher – disse que esse assunto não é dele. O ex-vereador alegou que Caio não vem respeitando o posicionamento do partido.

Em reunião na última segunda-feira (27), com membros da executiva municipal, o PEN definiu que vai adotar oficialmente a postura de independência em relação ao governo de José Auricchio Júnior (PSDB). Funaki, cada vez mais alinhado ao prefeito, não compareceu ao evento.

Em resumo, apenas oficializaram o distanciamento (e talvez mais rápido do que muitos esperavam nos bastidores), uma vez que logo que venceu as eleições de outubro Funaki estreitou relações com Auricchio. “Não vejo problema nessa proximidade, faz parte da política dialogar. Mas o partido tem uma posição e o que se espera de alguém que foi eleito por ele é que siga esse direcionamento” comentou Gilberto.

Funaki diz ao BLOG DO BAENA que a nomeação de Marcela como assessora parlamentar atendeu a um pedido pessoal de Gilberto e que ficou combinado que teria independência para conduzir seu mandato de acordo com suas convicções. “E também as convicções do partido, que são a sustentabilidade, o bem das pessoas e do município”, explica.

Embora a assessoria do vereador evite falar em racha, o próprio Funaki revela que pressão de Gilberto para que cobrasse, por exemplo, a reabertura da Secretaria de Meio Ambiente, o vinha desagradando (ele não quer ir contra as decisões de Auricchio). “Cumpri com minha parte e ele (Gilberto) não estava cumprindo com a dele, atrapalhando meu mandato. Não é possível me obrigar a fazer coisas que não quero fazer, sendo que o prefeito já criou o Conselho do Meio Ambiente, que vai além das vaidades pessoais. Vou fazer o que acredito e continuar lutando pela cidade, sem aceitar vaidade pessoal de quem quer que seja”, dispara.

O presidente do PEN de São Caetano, em tom mais político, não é taxativo sobre uma possível punição ao vereador e as consequências disso. Questionado, Funaki avisa que nunca pensou em sair do PEN. “É minha legenda. Uma pessoa está causando, criando problemas para o meu trabalho. Vamos ver como as coisas desenrolam.”

Compartilhar: