ABC - Política -

Auricchio tem rodada de negociações com educadores

Uma comissão de profissionais da Educação de São Caetano será recebida nesta terça (10) pelo prefeito José Auricchio Junior (PSDB), na tentativa de solucionar os problemas enfrentados pela categoria. Eles confirmaram que o depósito das férias de dezembro foi efetuado nesta segunda (09), após dois adiamentos. Ainda faltam duas parcelas do abono.

Na semana passada, o vereador Tite Campanella (PPS), em nome do Governo, chegou a prometer que a primeira parcela será paga no final deste mês (provavelmente no dia 25). O pró-labore dos professores do Estado – que também está atrasado – estaria incluído nesse depósito. Esses pontos devem ser esclarecidos na audiência com o prefeito e os educadores esperam sair do Palácio da Cerâmica com um calendário definido de pagamentos.

Assessores do Executivo e a secretária de Educação, Janice Paulino César, têm pedido paciência e colaboração de professores e outros servidores da área. O próprio vice-prefeito, Beto Vidoski (PSDB), argumentou se tratar dos primeiros dias de um novo governo (“que não teria encontrado R$ 1,00 em caixa para honrar compromissos com os trabalhadores”).

Isso não impediu uma manifestação (com cerca de 100 pessoas), nesta segunda, na avenida Goiás, em frente ao prédio da Câmara Municipal. Segundo membros da comissão, a crítica não é direcionada para uma gestão ou outra (a passada ou a atual), mas à fonte pagadora: a Prefeitura Municipal de São Caetano do Sul, no caso. Eles se queixam que Auricchio evitou qualquer contato para tratar do tema entre a vitória nas urnas e a posse.

Além da Educação, profissionais da Saúde (terceirizados pela Fundação do ABC) estão sem receber salários  e ameaçam greve. Ainda não se sabe se a crise se deve à falta de repasse da Prefeitura de São Caetano à fundação. Tal situação tem ocorrido em outras cidades do ABC e da Grande São Paulo.

Compartilhar: