ABC - Política -

Aumento da tarifa de ônibus é revogado por Auricchio

A contenção de gastos e a pressão contra o aumento das passagens têm dado o tom do início de mandato dos novos prefeitos em praticamente toda a Grande São Paulo. Nesta terça (10) foi a vez de São Caetano.

O prefeito Auricchio (PSDB) revogou o reajuste da tarifa, que de R$ 4,10 volta a custar R$ 3,70. O decreto oficial será publicado nesta quarta (11).

Logo que venceu as eleições Auricchio anunciou que não concordava com o aumento. Dez dias após tomar posse, decide revogar a decisão do ex-prefeito prefeito Paulo Pinheiro (PMDB).

A justificativa de pessoas próximas a Auricchio para a “demora” – em comparação com outras cidades – foram outros problemas que logo de cara exigiram atenção: não recebimento de abono salarial e férias por parte dos educadores; análise financeira para honrar folha de pagamento corrente de toda a Prefeitura (e os atrasados); ameaça de greve de funcionários da Saúde, só para citar alguns.

Críticas ao reajuste se deviam ao fato de ser uma cidade pequena (apenas 15 km²) e com trajetos muito curtos para uma tarifa tão cara. A VIPE (Viação Padre Eustáquio) controla a operação das linhas municipais.

No ABC, Paulo Serra (PSDB), apesar dos apelos, segue mantendo o aumento, autorizado por Carlos Grana (PT). Segundo o prefeito de Santo André, a discussão com as empresas de ônibus da cidade levará em conta a qualidade dos serviços, muito mais que o valor das passagens.

Leia também:

Prefeito de Mauá revoga aumento da tarifa de ônibus

Compartilhar: