ABC - Política -

Após tumulto, audiência com secretária de Saúde é interrompida na Câmara de Santo André

A secretária de Saúde de Santo André, Ana Paula Peña Dias, foi liberada pela Prefeitura para prestar esclarecimentos aos vereadores, na manhã desta quinta-feira (24), sobre o programa QualiSaúde, que culminou no fechamento total de sete unidades de Saúde para reforma e no funcionamento parcial de outras duas para modernização. A audiência na Câmara, porém, terminou tumultuada.

Único vereador da bancada oposicionista presente, Willians Bezerra (PT) não concordou que o encontro ocorresse no Plenarinho (uma sala reservada) e solicitou que a explanação da secretária fosse feita no Plenário para que a população pudesse acompanhar as justificativas. A maioria dos vereadores, no entanto, rechaçou a proposta.

Para oposição, Executivo vem tentando “blindar” secretária com ajuda da base aliada

Os parlamentares que compareceram ao encontro foram Almir Cicote, presidente da Câmara, e Jorge Kina, do PSB; Pedrinho Botaro, André Scarpino, Jobert Minhoca e Fumassa, do PSDB; Sargento Lôbo e Elian Santana, do SD; Marcos Pinchiari e Lucas Zacarias, do PTB; Rodolfo Donetti, do PPS; Zezão, do PDT; e Toninho de Jesus, do PMN. Também estavam presentes o vice-prefeito, Luiz Zacarias (PTB)e o superintendente da Unidade de Assuntos Institucionais e Comunitários, Carlos Bianchin.

“Vim justamente para pedir que a reunião fosse aberta à população e à imprensa. Mas, novamente o governo está blindando a secretária e fazendo reuniões a portas fechadas. Não vou participar e vou continuar entrando com requerimento para que ela venha em Plenário, durante a sessão, esclarecer esse projeto aos moradores e à imprensa”, reivindicou Bezerra.

Munícipes que aguardavam pela conversa em plenário acompanharam o petista – que após o episódio registrou um boletim de ocorrência por ter sido impedido de acessar a sala de reuniões – e protestaram contra a decisão. Um princípio de tumulto, sob gritos para que a secretária atendesse a população, teve início e foi preciso a intervenção da Guarda Civil Municipal (GCM). Assim, o encontro foi encerrado.

Willians Bezerra (PT) e manifestantes protestaram na porta do Plenarinho após não terem acesso à reunião

De acordo com Ana Paula, a manifestação popular prejudicou o esclarecimento de dúvidas por não ter sido pacífica. “Ficamos acuados, sendo ameaçados, com pessoas dizendo que iriam invadir o local. Na medida do possível, esclareci as dúvidas dos vereadores. Mas me assusta a falta de segurança nesta Casa e me causa estranheza a quantidade de pessoas que conseguiram invadir a antessala do Plenarinho”, criticou.

Para Cicote, chefe do Legislativo, Ana Paula tentou desviar o foco para a segurança da Câmara, quando na verdade a saúde estava em xeque. “Entendo que é importante ouvir a secretária em Plenário, para conseguirmos esclarecer todas as dúvidas. Quanto à segurança da Casa, é suficiente para atender as necessidades dos vereadores. O que precisamos saber é sobre a Saúde, que está sendo muito mal cuidada. E continuamos com algumas dúvidas quanto ao fechamento dos postos, o prazo de entrega das obras e sobre como vai ser o sistema de informatização. Vamos aguardar o retorno da titular da Pasta para que tenhamos todas as dúvidas sanadas”, rebateu.

Já Botaro, líder de governo, classificou como suficientes as informações passadas pela secretária à base aliada. “Ana Paula não fugiu de nenhum questionamento, mas fomos interrompidos por uma manifestação que ameaçou invadir o espaço, na qual foram usadas palavras de baixão calão e, por isso, nem todos puderam fazer suas perguntas. Respeitamos todas as formas de manifestações, mas o ambiente e o local escolhido não foram adequados.”

Uma nova convocação para que a secretária retorne ao Legislativo deve ser impetrada na sessão desta quinta-feira (24), a partir das 15h, pela bancada de oposição. Alguns vereadores da base aliada sinalizam aderir ao requerimento para que o debate seja levado ao Plenário e os esclarecimentos sejam concluídos.

Leia também:

Manifestantes impedem lançamento de revista em protesto contra Prefeitura de São Caetano

Compartilhar: