ABC - Política -

Secretário é exonerado após escândalo de suposto esquema de corrupção em São Bernardo

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), exonerou nesta terça (31) três nomes da Secretaria de Gestão Ambiental do município, incluindo o secretário Mario de Abreu (foto). Os cortes ocorreram após ação do Ministério Público, a partir de denúncia de esquema de corrupção e cobrança de propina para a liberação de licenças ambientais.

Desde a manhã, representantes da 12ª Promotoria de Justiça e homens da Polícia Civil realizaram busca e apreensão de documentos no sexto andar do Paço e na casa do secretário. Na operação, foram apreendidos 19 computadores, oito aparelhos celulares e diversos pendrives. Além de Mario de Abreu, foram exonerados o diretor de licenciamento ambiental, Sergio de Sousa Lima, e o chefe de seção, Tiago Alves.

Mario de Abreu, 35 anos, é advogado e foi eleito vereador em 2016 pelo PSDB com 3.014 votos, mas assumiu a pasta de Gestão Ambiental a convite do prefeito. Com a exoneração do Executivo, poderá retornar à Câmara Municipal. Vereadores da oposição, porém, anunciam que pedirão o afastamento do tucano, na sessão desta quarta (1º), enquanto o Ministério Público investigar o suposto esquema de corrupção.

A Prefeitura informou “não concordar com a situação” e que recebeu a denúncia “com surpresa”. Também que está colaborando com as investigações.

O MP chegou a pedir a prisão preventiva dos três investigados, mas o pedido foi indeferido pela Justiça. No entanto, eles foram notificados de medidas cautelares, como a proibição de contato com testemunhas e vítimas e a necessidade de entrega de passaportes.

O processo agora tramita sob segredo de Justiça.

(com informações do G1)

Leia também:

Compartilhar: