ABC - Sociedade -

Saúde de Santo André dá mais um salto de qualidade com inauguração do Reabilita

reabilita 1

Centro Especializado em Reabilitação de Pessoas com Deficiência, no bairro Campestre, realizará atendimento para pacientes com deficiência auditiva, visual, intelectual e física

Com investimento de R$ 12 milhões, a Prefeitura de Santo André entregou no último dia 28, encerrando o Mês de Luta Pelos Direitos da Pessoa Com Deficiência, o Reabilita, moderno equipamento municipal de reabilitação. A estrutura impressiona: são 12 consultórios, sala de convivência com brinquedoteca, fraldário adulto e infantil e 26 salas que oferecerão os mais diversos atendimentos.

O Reabilita é um Centro Especializado em Reabilitação tipo IV, que atenderá pacientes com deficiência física, visual, intelectual e auditiva. Os serviços contemplam reabilitação física, respiratória, neurológica, integração sensorial e audiometria bera (tipo de exame que checa a integridade do sistema auditivo). O local ainda conta com a sala Atividades de Vida Diária (AVD), que simula uma situação de rotina como arrumar a cama ou cozinhar.

Entregue pelo prefeito Paulo Serra (PSDB), o Reabilita terá capacidade para atender cerca de 12 mil pessoas ao mês, previamente encaminhadas pelas unidades de saúde. “Em Santo André, mais de 20% da população têm algum tipo de deficiência. Efetivamente, esse equipamento, que poucos lugares têm, é um divisor de águas e coloca nossa cidade no mapa de referência no tratamento para pessoas com deficiência, o que vai refletir na qualidade de vida que elas terão”, comemora o chefe do Executivo.

Antes da inauguração, os pacientes que necessitavam de reabilitação física eram atendidos pelo Centro de Reabilitação Municipal (CREM), localizado no Parque Novo Oratório, e as demais deficiências eram atendidas por meio de entidades como Apae e pela Rede de Reabilitação Lucy Montoro, em São Paulo. “Começamos a viver uma nova realidade em Santo André. Vamos dar início a uma nova estruturação e nossos pacientes serão atendidos aqui”, explica o secretário de Saúde, Márcio Chaves.

Inicialmente, o equipamento realizará atendimentos em reabilitação física e, em cerca de três meses, também serão realizadas reabilitações auditivas, visuais e intelectuais. “Estamos realizando o processo seletivo para termos os melhores  e mais capacitados profissionais e vamos iniciar o processo de treinamento. Em 90 dias, teremos o serviço 100% funcionando para poder efetivamente prestar o atendimento que os nossos munícipes precisam”, completa o secretário de Saúde.

Um dos diferenciais do Reabilita é o Jardim Sensorial. O ambiente, especialmente idealizado pelo Departamento de Manutenção de Áreas Verdes (DMAV), tem objetivo de garantir integração nas atividades realizadas no local. O espaço conta com materiais de pedra, bambu, madeira e ferro, proporcionando uma viagem de sensações para pessoas com as diversas deficiências. A vegetação tem um papel importante com a textura de variadas plantas que possuem aromas e cores diferentes e foram posicionados em locais de fácil acesso. Todos os materiais utilizados são reaproveitados.

Prefeito Paulo Serra percorre o Jardim Sensorial

O equipamento fica na rua Vitória Régia, 940, no bairro Campestre, e prestará atendimento de segunda a sexta-feira, das 07h às 18h. O custeio mensal para manter a estrutura vai girar em torno de R$ 1,2 milhão – deste total, 40% será custeado com verbas federais e 60% com verbas municipais.

Inauguração contou com a presença da secretária estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Célia Leão, e da senadora Mara Gabrilli (PSDB); também esteve presente a mauaense Silvia Grecco, que trouxe visibilidade à causa ao narrar jogos de futebol ao filho Nickollas, que é deficiente visual – hoje a família vive em Santo André

Mais saúde

A Prefeitura de Santo André ainda anunciou a retomada das obras da Unidade de Saúde da Família (USF) Jardim Alzira Franco, paralisadas desde 2011. O equipamento, localizado na rua Asa Branca, será construído dentro dos padrões do programa Qualisaúde e terá o nome de Clínica da Família Jardim Alzira Franco. Serão benficiados aproximadamente 16 mil habitantes.

Também foram iniciadas as obras que vão transformar o Pronto Atendimento (PA) da Vila Luzita em Unidade de Pronto Atendimento (UPA). O equipamento, que hoje realiza mensalmente cerca de 22 mil atendimentos, será ampliado, modernizado e entregue no padrão Qualisaúde.

“Assumimos a administração com 14 obras paralisadas, sem nenhuma perspectiva de continuidade. Desse total, 12 já estão retomadas e até o final do ano não haverá nenhuma obra parada”, afirma o prefeito Paulo Serra.

(Fotos: Alex Cavanha e Angelo Baima / PSA)

Leia também:

A.C. Camargo Cancer Center anuncia ampliação em Santo André

COMPARTILHAR: