ABC - Grande SP - Política -

PT volta ao comando das prefeituras de Diadema e Mauá

Filippi e Marcelo Oliveira foram eleitos nas duas cidades do ABC que tiveram 2º turno; Blog do Baena traz ainda resultados de Guarulhos, Mogi das Cruzes e Taboão da Serra

Duas cidades do Grande ABC Paulista voltarão a ser comandadas por prefeitos do PT a partir de 2021. Com 100% dos votos apurados neste domingo (29), José de Filippi Júnior foi eleito em Diadema e Marcelo Oliveira terminou o segundo turno à frente em Mauá, numa disputa apertada com o atual prefeito Atila Jacomussi (PSB).

Marcelo teve 50,74% (91.459 votos), enquanto Atila registrou 49,26% (88.783 votos). O índice de abstenção em Mauá chegou a 28,26% – 86.621 pessoas deixaram de votar. Nulos foram 12,99% (28.563 votos) e brancos 5,04% (11.092 votos).

Nascido em Mauá, Marcelo, que tem 48 anos, é ex-líder sindical e vereador em terceiro mandato (foi o mais votado da cidade em 2008 e chegou à presidência da Câmara em 2015/2016), pôs fim a expectativa de reeleição de Atila, após um período turbulento no cenário político municipal.

Atila foi preso em maio de 2018 e voltou para a prisão em dezembro do mesmo ano por suspeita de corrupção e desvio de verbas da merenda escolar no âmbito da Operação Trato Feito da Polícia Federal, deixando o município a cargo da vice, Alaíde Damo (MDB). Ainda foi revelada uma lista com nomes de 22 dos 23 vereadores da cidade que seriam beneficiários num esquema de pagamento de propina. Apenas o nome do opositor Marcelo Oliveira não constava do esquema.

Mesmo com pedido de impeachment aprovado pela Câmara, a defesa de Atila entrou com recursos, articulações foram feitas e ele voltou ao comando do Paço mauaense. Nos bastidores, o comentário era de que o núcleo duro da campanha do atual prefeito considerava Marcelo um adversário mais fácil de bater no segundo turno, por apostarem na onda antipetismo, do que Juiz João (PSD), que terminou a primeira rodada em terceiro lugar, com 19,50% dos votos válidos (Marcelo teve 19,84% e Atila 36,48%).

Berço do Petismo

Cidade onde o PT conquistou sua primeira prefeitura no país, em 1982 com Gilson Menezes (1949-2020), Diadema reconduziu o partido ao poder ao registrar 106.849 votos válidos (51,35%) para Filippi, que disputou o segundo turno com Taka Yamauchi, do PSD, em sua segunda campanha ao Paço, com 48,65% (101.231 votos).

Em Diadema, as abstenções chegaram a 29,15%, o equivalente a 95.937 pessoas. Votos nulos totalizaram 17.295 (7,42%) e brancos 7.859 (3,37%).

Esta é a quarta vez que Filippi, de 63 anos, vai comandar o Executivo diademense. As outras foram entre 1993 e 1996, de 2001 a 2004 e de 2005 a 2008. O petista também foi deputado estadual e federal, além de secretário de Saúde da cidade de São Paulo durante a gestão de Fernando Haddad (PT).

Em março de 2016, Filippi foi investigado pela Operação Lava Jato por sua atuação como tesoureiro das campanhas dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, em 2006, e Dilma Rousseff, em 2010, mas nunca chegou a ser acusado formalmente. Assim como em Mauá, o PT concorreu com chapa pura em Diadema, mas teve apoio dos partidos Solidariedade, PL, Avante e Patriota.

A vice de Marcelo Oliveira em Mauá é Celma Dias, exposa do ex-prefeito Oswaldo Dias, que inicialmente comporia a chapa, mas ficou de fora por problemas com a Justiça Eleitoral. Já a vice de Filippi é a professora Patty Ferreira.

Antes do primeiro turno, o ex-presidente Lula chegou a dizer que o Partido dos Trabalhadores reconquistaria duas prefeituras no ABC, berço do petismo. Segundo ele, além de Diadema, os petistas voltariam a administrar São Bernardo – onde o ex-prefeito Luiz Marinho não conseguiu vencer Orlando Morando (PSDB).

A região do ABC não elegeu nenhum prefeito petista em 2016, ano em que a “onda vermelha” deu lugar à “onda azul” (referência ao êxito do tucanato em Santo André, São Bernardo e São Caetano) e o partido conquistou apenas a prefeitura de Franco da Rocha em toda a Grande São Paulo. Neste ano, além de Mauá e Diadema – as duas cidades “reconquistadas” -, Guarulhos tinha candidato do partido no segundo turno, mas Eloi Pietá, ex-prefeito, não conseguiu derrotar Guti (PSD), que seguirá à frente da segunda maior cidade do Estado.

Veja resultados em outros municípios da Grande São Paulo que tiveram segundo turno neste domingo:

Guarulhos

Guti (PSD) – 57,83%

Eloi Pietá (PT) – 42,17%

Mogi das Cruzes

Caio Cunha (Podemos) – 58,39%

Marcus Melo (PSDB)* – 41,61%

*atual prefeito que tentava a reeleição

Taboão da Serra*

Aprigio (Podemos) – 50,63%

Engenheiro Daniel (PSDB) – 49,37%

*pela primeira vez a disputa na cidade foi para o segundo turno

Leia também:

Moeda Verde completa três anos de transformações sociais e ambientais em Santo André

 

 

 

COMPARTILHAR: