ABC - Política -

PSDB do Grande ABC repudia destituição de Tasso Jereissati por Aécio Neves

A coordenação regional do PSDB no Grande ABC – que engloba as cidades de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra – divulgou, na noite desta quinta-feira (09), uma nota de repúdio ao ato do senador Aécio Neves de destituir o também senador Tasso Jereissati da presidência do partido. Aécio definiu sua decisão como “legítima e necessária”.

Afastado do comando nacional do tucanato após o envolvimento em uma série de escândalos, Aécio reassumiu a presidência do PSDB nesta tarde para, logo em seguida, indicar o ex-governador de São Paulo Alberto Goldman para o seu lugar. Curiosamente, Tasso – que ocupava o cargo interinamente – lançou, nesta quarta (08), sua candidatura à presidência do partido (que será definida dentro de um mês)

Aécio apoia a candidatura de Marconi Perillo, governador de Goiás. A justificativa é a de que com o afastamento de Tasso do cargo o equilíbrio da disputa estará garantido, com os candidatos nas mesmas condições. A questão, no entanto, vai além. Com discurso forte contra a corrupção, o senador cearense (Tasso) defende o desembarque do PSDB do governo de Michel Temer (PMDB), a fim de evitar desgaste nas eleições de 2018. O grupo de Aécio é contra a saída e, consequentemente, a entrega de cargos.

Comunicado que Aécio enviou a Tasso, após uma conversa tensa entre ambos sobre a presidência do PSDB

O tucano foi afastado da presidência do PSDB em maio, depois da divulgação de gravação feita por Joesley Batista na qual ele aparece pedindo R$ 2 milhões ao dono da JBS, com a justificativa de que precisava da quantia para pagar despesas de sua defesa na operação Lava-Jato. Aécio é alvo de nove inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF). No mês passado, o Senado derrubou a decisão do STF de afastá-lo do mandato.

Assinado pelo coordenador regional do PSDB, Marcio Canuto, que é secretário de Meio Ambiente de Mauá, o texto divulgado classifica a atitude do senador mineiro como personalista, totalitária e contrária aos fundamentos do PSDB. “Aécio Neves envergonha e constrange o partido”, conclui a nota. Confira a íntegra:

“A coordenação regional do PSDB no Grande ABCDMRR vem se manifestar com lamento e repúdio acerca da destituição do senador Tasso Jereissati da presidência do partido por parte do senador Aécio Neves. Tal atitude demonstra o caráter personalista e totalitário que Neves empregou nas hastes partidárias, sendo contrária aos fundamentos e preceitos que o PSDB têm desde a sua origem, que são a democracia interna, a equidade e a participação de toda a militância e filiados, os quais possuem os mesmos direitos e deveres. Reafirmamos a convicção de encontrarmos, através do diálogo, o restabelecimento da serenidade e normalidade na escolha da presidência do partido, para que possamos com excelência contribuir com o país, que tanto clama por reformas modernizantes e urgentes, afim de levar a nação ao desenvolvimento sustentável e ao bem-estar social de todos os cidadãos. Mais uma vez, o senador Aécio Neves envergonha e constrange o partido nacionalmente!”

Leia também:

Auricchio se afasta e Beto Vidoski assume a Prefeitura de São Caetano

Compartilhar: