ABC - Sociedade -

Prefeito Paulo Serra autoriza obras de revitalização de dois importantes equipamentos públicos de Santo André: CHM e Carlos Gomes

Principal equipamento de saúde da cidade, Centro Hospitalar Municipal ganhará novos leitos e receberá diversas melhorias por meio do programa QualiSaúde; Cine Theatro Carlos Gomes, um dos mais importantes símbolos culturais andreenses, fechado desde 2008 por problemas estruturais, será recuperado 

A Prefeitura de Santo André anunciou nesta semana dois importantes investimentos em saúde e cultura. Na sexta-feira (22), o prefeito Paulo Serra (PSDB) autorizou o início das obras de reforma do Centro Hospitalar Municipal (CHM). Neste sábado (23), assinou ordem de serviço para revitalização e recuperação do Cine Theatro Carlos Gomes.

O Centro Hospitalar Municipal, que desde 2017 leva o nome do ex-prefeito Dr. Newton da Costa Brandão, será revitalizado, modernizado e ampliado. Durante as intervenções não haverá interrupção do serviço prestado à população e o atendimento continuará sendo realizado normalmente.

A antiga Santa Casa, como ainda hoje o CHM é conhecido, receberá intervenções de melhorias na Área Vermelha (Emergência), Setor de Quimioterapia, Atendimento Ambulatorial, Recepção Central, Enfermarias de Clínica Médica e Clínica Cirúrgica, além da criação de dez novos leitos de UTI, totalizando 302 em todo o complexo hospitalar. A fachada do hospital, que nunca foi reformada desde a construção do equipamento de saúde, também será totalmente revitalizada.

“Esse processo de modernização se iniciou há três anos e esse é o último passo de um projeto muito importante que vai ser implementado aqui no hospital. Se melhorarmos todo o sistema de saúde, mas o CHM não estiver a contento, a impressão é que nada que do fizemos teve efeito”, comentou o prefeito. “Esse equipamento já foi sinônimo de descaso, abandono, falta de estrutura e de investimento e é outro símbolo que queremos resgatar. Ainda não está do jeito que a gente quer, mas já melhorou muito”, completou.

Segundo o secretário de Saúde, Márcio Chaves, o processo de organização do sistema municipal de saúde vem sendo feito gradativamente. “Em um primeiro momento foi organizada a questão da urgência e emergência, porque as pessoas cobram a eficiência na resposta à dor. Então, foram entregues três novas UPAs, além das entregas na Atenção Especializada e Atenção Básica. Com isso, conseguimos diminuir esse tempo de resposta”, explicou. “Gradativamente, esse processo de modernização no sistema de saúde tem sido desenvolvido e agora chegamos ao CHM, principal equipamento de resposta às demandas da população.”

Desde 2017, o Centro Hospitalar Municipal vem recebendo diversas intervenções. Logo no início da atual administração foi entregue o Hospital Dia, fechado na gestão anterior. O local  realiza cirurgias de baixa complexidade que permitem que o paciente passe pelo procedimento e tenha alta sem a necessidade de permanecer internado. Em 2018, foi entregue a reforma do Centro de Diagnósticos, que possibilitou o aumento do número de salas de ultrassonografia, que passaram de duas para quatro. O antigo tomógrafo foi substituído por um moderno equipamento que faz imagens 3D. Neste ano, dentre os espaços revitalizados, foram entregues a Farmácia Satélite do Centro Cirúrgico, o Centro Médico de Especialidades, o novo Auditório e o Prédio Administrativo, além da nova ala da Psiquiatria.

Considerando o que já foi entregue pela gestão Paulo Serra no CHM e as obras de modernização que tiveram início nesta sexta-feira, os investimentos no hospital chegam a cerca de R$ 5 milhões.

Veja como vai ficar o CHM (o projeto deve ser finalizado em abril de 2020, mês de aniversário de Santo André):

Carlos Gomes

O Cine Theatro de Variedades Carlos Gomes ganhará uma nova configuração, se transformando em espaço multiuso, polo cultural e centro de convivência. Como o equipamento é tombado, os elementos de interesse histórico deste marco simbólico da cidade serão totalmente recuperados e preservados.

O prefeito Paulo Serra comemorou o início de mais um resgate histórico. “Além da proposta de conceito e estrutura que entregaremos até o final do primeiro semestre, pretendemos estender o calçadão da Oliveira Lima até o Cine Theatro de Variedades Carlos Gomes, formando um grande boulevard e um eixo cultural que irá incluir o museu, que está no entorno. O centro da cidade ganhará ainda mais movimento, beneficiando o comércio, com maior circulação de pessoas.”

O projeto de recuperação, que trabalha com o conceito de praça coberta para permitir o trânsito do público, prevê a preservação das estruturas e dos elementos protegidos pelo tombamento. Destacam-se a preservação das paredes laterais do corpo principal (plateia), bem como os ornamentos existentes (frisos e requadros), a boca de cena italiana e as paredes laterais de fundos do corpo secundário (palco e coxia).

Para a viabilização do conceito de praça coberta, a estrutura do novo Cine Theatro Carlos Gomes manterá aberturas que propiciarão ao público livre circulação, acesso às atividades culturais e também a percepção visual do espaço interno da edificação a partir dos espaços externos.

“Com muita alegria este projeto foi construído pela sociedade civil, por meio do Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arquitetônico-Urbanístico e Paisagístico de Santo André (Comdephaapasa). Sabemos que este é um espaço simbólico importante fechado há 11 anos, que agora colocamos de volta à disposição da população para uso cultural”, destacou a secretária de Cultura, Simone Zárate.

As obras contarão com investimento de cerca de R$ 5 milhões e compreendem a reforma total, incluindo recuperação estrutural e restauro, instalações elétricas, hidráulicas, acústica, ar-condicionado, cenotécnica, reforma de cobertura e dos pisos e todas as intervenções necessárias para obtenção do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros. Os recursos são provenientes da Caixa Econômica Federal, por meio do Finisa (Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento).

A ideia é, a partir das adequações físicas, seguindo os princípios contemporâneos de como intervir em patrimônio histórico construído, transformar o Carlos Gomes em um equipamento multifuncional e flexível, voltado às diversas formas de manifestações artísticas e atividades culturais, bem como promover a convivência social. Com isso, resgatar o seu papel como um polo cultural e de forte vínculo afetivo da população.

Histórico – O Cine Theatro de Variedades Carlos Gomes, considerado o primeiro espaço cultural da região, foi inaugurado em 1912 pelo italiano Vicenzo Arnaldi na rua Coronel Oliveira Lima, esquina com a atual Salvador Degni. Em 1925, foi reinaugurado pela empresa Arnaldi, Masini & Gianotti na localização atual, onde foi construído um novo edifício com detalhes arquitetônicos neoclassicistas e instalado um medalhão retratando o perfil do músico Carlos Gomes.

Em 1932, passou pela primeira reforma, quando foi construído o anexo para abrigar um rinque de patinação e acesso para automóveis. Em 1947, foi construída a marquise e modificada a fachada. Outras reformas se sucederam, tanto interna quanto externamente. Fechado em 1987, foi ocupado por uma loja de tecidos e por um estacionamento, quando sua fachada foi descaracterizada. Foi desapropriado em 1991 por pressão popular e está fechado desde 2008.

Confira o projeto do novo Cine Theatro de Variedades Carlos Gomes:

Aprovação

O governo municipal de Santo André, na gestão do prefeito Paulo Serra, teve exercício financeiro referente a 2017, primeiro ano da administração, aprovado pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP). O governo municipal recebeu aval após implementar medidas de austeridade fiscal e planejamento prioritário em gastos.

Quando Serra assumiu o Executivo andreense, a cidade apresentava déficit de R$ 325,2 milhões, além de atrasos nos pagamentos de fornecedores. O TCE reconheceu a diminuição da dívida financeira em 50%, em 2017, além da redução do déficit orçamentário. A avaliação destacou ainda os gastos com Educação (25,25%).

O prefeito destaca que, desde o primeiro ano de sua gestão, o endividamento do município foi reduzido em 80%, o que tem possibilitado investimentos em áreas como Saúde e Zeladoria.

(Fotos: Helber Aggio / PSA)

Compartilhar: