ABC - Sociedade -

Consórcio aprova proposta para distribuição de remédios de alto custo em unidades do Poupatempo

A distribuição de medicamentos de alto custo poderá ser feita em três unidades do Poupatempo (Santo André, São Bernardo e Mauá) e no Atende Fácil (de São Caetano), a partir deste ano. A proposta foi aprovada na primeira reunião de 2018 do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, nesta terça (09).

O objetivo com a descentralização – pleito antigo da região – é desafogar a farmácia de alto custo do Hospital Estadual Mário Covas (foto), em Santo André. O equipamento tem demanda diária de 2 mil atendimentos e enormes filas de espera. No caso de Mauá, o Poupatempo da cidade também atenderia munícipes de Ribeirão Pires (que possui unidade municipal do Atende Fácil) e de Rio Grande da Serra.

O encontro reuniu os prefeitos de Santo André, Paulo Serra (PSDB); de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB); de São Caetano, José Auricchio Júnior (PSDB); de Ribeirão Pires, Kiko Teixeira (PSB); e de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão (PSDB). Atila Jacomussi (PSB), chefe do Executivo de Mauá, não participou devido a compromissos na Prefeitura – lembrando que Diadema, do prefeito Lauro Michels (PV), está fora do colegiado de prefeitos.

Para avançar, a proposta de descentralização da farmácia de alto custo depende agora de aprovação do governo Geraldo Alckmin (PSDB), via Secretaria Estadual de Saúde, chefiada por David Uip. Presente na reunião, o subsecretário de Assuntos Metropolitanos, Edmur Mesquita – representante do Palácio dos Bandeirantes no Consórcio -, ficou de acompanhar a questão.

Outros temas

Em sua 93ª Assembleia Geral, o Consórcio ainda tratou de possível reajuste da tarifa de ônibus. Reeleito para presidir a entidade regional, Morando disse que não foi protocolado nenhum pedido de aumento e nem a planilha de custos foi apresentada pelas empresas.

Caso isso ocorra ainda no mês de janeiro, as prefeituras, através das secretarias municipais de Transporte, farão a abertura de preços nas planilhas de custos individuais para ver se há ou não necessidade de reajuste. “Portanto, a deliberação da Assembleia de Prefeitos é a de que não haverá reajuste das tarifas até o presente momento”, frisou Morando, explicando que é preciso uma análise local, inclusive para determinar ou não a tarifa unificada.

A pauta da reunião incluiu também a ratificação do cadastro habitacional único no Grande ABC, realizado em conjunto com a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU). A iniciativa ocorrerá na próxima terça-feira (16) na sede do Consórcio, com a presença do secretário estadual de Habitação, Rodrigo Garcia.

Os prefeitos deliberam ainda que será alinhado com a Agência de Desenvolvimento do Grande ABC um caminho jurídico para a revitalização da entidade. Presidente da Agência, o prefeito andreense permanece como vice-presidente do Consórcio ao longo deste ano. Assim como Morando, Paulo Serra foi reconduzido ao cargo de forma unânime em dezembro.

(Fotos: DGABC e Omar Matsumoto)

Leia também:

São Luiz unidade São Caetano abre 150 novas vagas de emprego

Compartilhar: