ABC - Política -

Auricchio recebe Comitê Olímpico Romeno e anuncia projeto de lei municipal de incentivo ao Esporte

A primeira visita internacional ao Palácio da Cerâmica, desde que José Auricchio Júnior (PSDB) tomou posse para seu terceiro mandato, foi para tratar de assuntos ligados ao Esporte. O prefeito recebeu na manhã desta quinta-feira (19/01) o presidente do Comitê Olímpico e Esportivo da Romênia (COSR), o ex-esgrimista Mihai Covaliu, acompanhado de Carmen Trocan, diretora de Relações Internacionais do comitê, de Ovidiu Grecea, cônsul geral da Romênia no Brasil, e do professor George Legmann, que intermediou o encontro.

A comitiva romena está no Brasil para a troca de informações sobre o apoio de empresas privadas ao esporte por meio de leis de incentivo fiscal e para entender como funcionam os termos de cooperação entre municípios, estados e o governo federal. Como a Romênia não é uma república federativa, por lá os órgãos municipais são muito dependentes dos estaduais. Pessoas físicas podem abater 2% dos impostos pagos – mas não há muito controle sobre o que é de fato revertido ao setor.

O prefeito explicou que, por aqui, é comum prefeituras assumirem o custeio (e os recursos humanos) de equipamentos entregues pelo Estado ou pela União. Em São Caetano, 5% do orçamento anual (previsto em R$ 1,3 bilhão neste ano) é destinado ao Esporte, além de convênios firmados com outras esferas de governo.

Chamou a atenção dos romenos em São Caetano a excelência do Centro de Treinamento de Atletismo BM&F BOVESPA, no Bairro São José, entregue em 2012 pelo próprio Auricchio, a partir de um contrato de comodato para exploração do espaço por 20 anos. O investimento foi de R$ 25 milhões na época.

Incentivo ao Esporte

O chefe do Executivo aproveitou a visita para anunciar que a experiência com a BM&F será expandida e no local será criado um alojamento para atletas paralímpicos (que já utilizam o CT). Auricchio irá à Brasília para tratar do assunto (e da liberação de recursos) com o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, e com membros do Comitê Paralímpico.

Mas a grande novidade é a proposta de criar uma Lei Municipal de Incentivo ao Esporte. “Queremos dar continuidade à tradição esportiva de São Caetano”, comentou o prefeito.

O prefeito posa com o comitê romeno acompanhado da chefe de gabinete, Marisa Catalão; do assessor de Comunicação, Carlos Serrão; e de seu filho, Thiago Auricchio

O prefeito posa com o comitê romeno acompanhado da chefe de gabinete, Marisa Catalão; do assessor de Comunicação, Carlos Serrão; e de seu filho Thiago Auricchio

A visita dos romenos ainda pode resultar num intercâmbio de dirigentes esportivos, treinadores e atletas. A Romênia se mostrou disposta a receber uma delegação de São Caetano, oferecendo alimentação, alojamento e treinamento. Caberá à Prefeitura providenciar as passagens ou buscar apoios para a viagem dos brasileiros.

Com 301 medalhas em olimpíadas, a Romênia tem a esgrima como esporte em ascensão. Mihai Covaliu, aliás, foi um expoente da modalidade: o atual presidente do COSR foi ouro nos Jogos Olímpicos de 2000 e campeão mundial em 2005. Ele disse que ouviu muito sobre atletas de São Caetano que conquistaram medalhas para o Brasil e que Auricchio “sempre foi um incentivador do esporte, seja como prefeito ou como secretário estadual da Pasta no governo de Geraldo Alckmin”.

A Romênia tem em comum com São Caetano o êxito em modalidades como judô, atletismo e ginástica artística. Auricchio, de cara, quis saber sobre a ex-ginasta romena Nadia Comaneci, que se tornou um ícone mundial com nove medalhas olímpicas. O consul Ovidiu Grecea – por sinal, primo da ex-atleta – disse que, embora viva nos Estados Unidos, ela ainda hoje é uma referência para os romenos e coopera com esporte no país.

A série de visitas da comitiva romena no Brasil inclui encontros com Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), e com Marco Polo Del Nero, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Compartilhar: